top of page
Buscar
  • Lhivros e Arthivismo

Conto - O NUMERO TREZE e CINEMA - Moa Sipriano

Moa Sipriano é um escritor de contos com temáticas gays (ou como ele mesmo intitula, literatura homopopular), sendo eles distribuídos em sua maioria gratuitamente por meio de seu website.


Muito sexo, muitos encontros clandestinos, muitas traições e muitos amores "proibidos". Seus contos são sempre recheados destes elementos. Suas leituras são rápidas, os contos não passam de 15 páginas geralmente e sua escrita é muito fluida e contemporânea, e sempre tentando ativar no leitor os sentimentos mais básicos humanos (excitação, raiva, ódio, tristeza, etc).



Cada conto tem uma temática diversa, mas optei por reunir aqui os dois contos (O Número Treze e Cinema) que abordam o hiv/aids por sua similaridade no tema. O autor ainda tem um outro conto, chamado POSITIVO, que apresenta uma outra abordagem, e por isso receberá uma atenção diferenciada.


Os dois têm em comum a abordagem do hiv não como elemento que vitimiza a pessoa que vive com ele, mas como agentes de "destruição" de si mesmos e dos outros. São anti-heróis e os personagens secundários são meros objetos e agentes de desejo, sem importância como seres humanos.


O conto "Número Treze", lançado em 2017, já recebeu o nome de "Treze Homens, Um Destino", e narra a história de Sérgio, uma pessoa que faz sexo frequente com seu chefe, por vários anos, até que ele conta para o empregado que vivia com hiv e o demite no mesmo instante. A partir daí, Sérgio se "vinga" fazendo sexo desprotegido com onze pessoas, para infectá-las propositadamente.


Já o conto "Cinema" trata de Darcy, um homem desempregado e que ao invés de buscar emprego, passa o dia nos cinemas de pegação. Um trecho emblemático mostra bem o tema do texto:


"Preservativos? Eu não "preservo" nada, beesha. Dô pra qualquer um sem proteção mesmo. Eu não ligo. Eles não ligam. E viva o sexo livre! Doença de viado, quem pega são as outras. Eu quero mais é curtir a vida deixando o mundo hétero me foder as tripas."


O sexo, em ambos os contos, é sempre sem preservativo, e todas as pessoas envolvidas transam sem refletir sobre as possíveis consequências de seus atos e suas escolhas.


Ainda, a narrativa dos atos sexuais é bem explícita, e existe a mesma construção dos textos como se fossem um bate - papo com o leitor. Se pudéssemos definir as características de ambos os personagens principais dos textos aqui tratados, seria o egocentrismo, assim como a falta de sentimento afetivo


O conto "Numero Treze" pode ser encontrado no website do autor: moasipriano.com , mas o conto "Cinema" não está disponibilizado lá. Ele pode ser baixado no seguinte link:

18 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page