top of page
Buscar
  • Lhivros e Arthivismo

Exposicao - TOGETHER WE CAN STOP THE VIRUS - Gilead

A exposição virtual "Together We Can Stop The Virus" ou "Juntos Podemos Parar o Vírus" é promovida pela Gilead, fabricante de antirretrovirais usados no tratamento do hiv, PEP e PREP.



A mesma iniciou em 2019, em colaboração com dez associações italianas de pessoas vivendo com hiv e com a finalidade de contar a partir da arte a história da vida com hiv, a partir das várias fases que a caracterizam: diagnóstico, tratamento, indetectabilidade, qualidade de vida, sem esquecer do estigma, a grande verdadeira dificuldade em viver com o vírus.


A cada ano, o projeto é enriquecido com novas contribuições artísticas, sendo que em 2020 houve o lançamento de uma obra comissionada que tem como objetivo focar em como a pandemia de covid afetou a pandemia de hiv.


Em 2021, por sua vez, houve o acréscimo de 5 novas obras focadas nos 40 anos desde a descoberta do hiv.


Uma característica muito interessante é que todas as obras podem ser observadas em realidade virtual aumentada a partir do clique sobre cada uma delas.


O site para acessar a exposição virtual é



As obras são as seguintes:


"L'importante é saperlo" - "O Importante é Saber", de autoria do Colletivo Mira, que fala do pânico pós-descoberta do vírus deforma psicologicamente uma pessoa, tornando-a  uma criatura sem forma, desestruturada, mas a partir do momento em que a pessoa inicia seu tratamento vai se reconstruindo.




"Verso se Stessi" - "Em Direção a Si Mesma", de Viola Gesmundo. Uma mulher descobre viver com hiv, e que deve iniciar seu tratamento para toda a sua vida. Ela perde sua cor, tudo desaparece. O medo a domina. Mas com sua força interior, o tratamento e o suporte das pessoas que a amam, ela redescobrirá suas cores e sua alegria de viver.



"Luuv Story" - "h I=I storia de Amor" de Andrea Zu. O I = I, indetectável = intransmissível, em inglês é U=U undetectable = Untransmitable. A obra fala do impacto de vida normal afetiva, física e sexualmente falando, que a pessoa que vive com hiv, faz seu tratamento, e está indetectável, tem muito mais tranquilidade em um relacionamento afetivo ou sexual, usando a letra U como ferramenta de fundo.



"Niente Paura" - "Não se Preocupe" de Adolfo do Molfetta"nos diz que pensar em uma vida plena e longa para pessoas que vivem com hiv é possível, com o tratamento hoje disponível.


"Ho qualcosa da mostrarvi" - "Tenho uma coisa para mostrar para você" de Gabriele Genova, mostra os olhos dos outros projetam sobre as pessoas que vivem com hiv a sombra de um monstro, o estigma. A luz da inovação e do conhecimento fará essa sombra desaparecer.



"Concious Blooming" - "Consciência Florescendo" de Francesa Guiotto, mostra um prédio cinza que lentamente ganha vida... Palavras que possuem um significado particular para pessoas que vivem ou viveram com hiv e a luta por seus direitos começam a aparecer nas janelas. O prédio vai ganhando cor. Depois, as janelas se fecham repentinamente, representando o lockdown causado pela Covid-19. Em um ambiente de clausura total, o conhecimento, representado por um vórtice de flores coloridas, é a força que pode abater a barreira do prejuízo e da desinformação. O hiv e a Covid-19 podem ser afrontados graças ao florescimento comum de uma consciência e do interesse por parte de todos.



"Love UU" - "Amor II" de Giulia Torino, mostra como graças à terapia antirretroviral, que torna o vírus hiv intransmissível, a sexualidade das PVHIV pode ser vivida de modo pleno e consciente, seja emocional ou fisicamente. A dança de duas letras U sobre uma cama, que se transformam em duas pessoas, é uma celebração da sexualidade e do próprio corpo, não como algo negativo, mas ressignigicado.



"Parliamone, insieme" - "Vamos conversar, juntos" de Liza Pizzato. Em uma "floresta" de colunas, surge uma pessoa iluminada. Inicialmente solitária, ela se esconde. Mas ela não está só. Por trás das colunas, surgem outras pessoas, que vão falando cada vez mais alto. São tantos, não têm mais medo. Conversam entre si, trocam informações e derrubam as colunas juntas, destruindo o preconceito, e finalmente se pode ver o céu.



"Flipper" - "Fliperama" de Raffaele Lasciarrea se trata de uma bola de fliperama que se movimenta formando a palavra hiv e U = U.



"Quel gioco chiamato progresso" - "Este jogo chamado progresso" da comunidade Allegria Bulgaria.  Uma roleta determina uma competição entre o avanço da ciência e o atraso da sociedade, com pontos atribuídos a cada uma das partes até a última rodada, mas o jogo não termina hoje e novas rodadas ocorrerão.



"Escape from the past" - "Fuga do passado" de Adam Tempesta. Uma cena do filme "O Gabinete do Dr Caligari" de 1920 ganha novas legendas, que envolvem o fato de que uma pessoa indetectável não transmite o hiv por via sexual.



6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page