top of page
Buscar
  • Lhivros e Arthivismo

Filme - CURTIS - Jacob Akira Okada

O filme "Curtis", dirigido por Jacob Akira Okada e lançado em 2004, conta a história de Curtis Wheeler, um dançarino e pintor lutando para manter sua independência e sua dignidade já nos últimos anos de sua vida, tendo falecido um ano antes.



O diretor o filmou em diversas ocasiões de 2001 a 2003, tanto em seu apartamento como no centro de cuidados paliativos, chamado hospice em inglês.


Para muitos, o centro Rivington House, em Nova York, EUA, que atendia pacientes que viviam com hiv, especialmente os em fase de aids.


Nota-se que a maior dificuldade de Curtis, ao fazer seu tratamento, inclusive as constantes hemodiálises, já que seus rins não funcionavam, o que o impedia de aderir ao tratamento com antirretrovirais de alta eficiência, já disponível na época, era a impossibilidade de criar sua arte através da pintura.


Este filme não é somente como Curtis lidava com sua condição, mas também como um artista se vê privado de seu lar e seu trabalho, até mesmo porque seu apartamento era a "tela" de seu último trabalho.


Como um artista gay e negro, nos seus mais de 50 anos de idade, Curtis com certeza precisou romper muitas barreiras para ser quem foi e viver a vida que viveu, viajando por todo o mundo.


Ao longo do filme, o artista perde sua visão gradativamente, e o filme tenta responder à seguinte pergunta: como se importar em tornar a vida significativa quando você sabe que morrerá em breve?


O diretor conta que o cronograma do filme foi ditado pelas ocorrências médicas. Por diversas vezes ele foi internado, e mais de uma vez se pensou que ele não mais voltaria.


Uma preocupação do próprio Curtis, que influenciou o diretor, era mostrar a feiura da doença, e que no processo, havia beleza também.


Assista ao filme a partir do link abaixo.




6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page