top of page
Buscar
  • Lhivros e Arthivismo

Filme - VERAO DE 85 - ETE 85 - Francois Ozon



A influência do hiv sobre uma obra de arte pode se revelar pelo que ela mostra, como acontece na maioria das vezes, mas em outros casos, tal influência se esconde nas entrelinhas, nos motivos, no "não dito".



Assisti ao filme como ele prometia ser, uma adaptação do livro "Dance on my grave" (Dance sobre meu túmulo) de Adrian Chambers, publicado em 1982, que conta a história de dois rapazes que se apaixonam um pelo outro, um morre e o outro é preso ao dançar sobre a sepultura do amado.


Mas ao longo do filme, eu me pegava lembrando daquela famosa frase de Caio Fernando Abreu: "Tente entender o que tento dizer...". Bem, uma vez eu questionei se determinadas obras de arte creditadas como sendo relacionadas ao hiv/aids o seriam porque teríamos um olhar treinado ou nossa visão poderia estar viciada, buscando identificações onde elas não existem.


Fiquei com a ideia do filme na cabeça, e comecei a pesquisar, primeiramente pelo livro. O autor disse que não havia escrito o livro pensando no hiv. Até porque ele foi publicado em 1982, mas havia sido escrito algum tempo antes. Na verdade, sua inspiração foi uma publicação no jornal de 1966.


Passei a buscar informações sobre o diretor do filme e suas manifestações. Então... Aí que as coisas começam a ficar interessantes. Ozon manifesta que o filme seria sim uma releitura da situação que ele conheceu como um jovem gay que fez 18 anos em 1985. Na verdade, o livro no qual o filme se inspira fez muito sucesso na França em 85 e anos posteriores, e foi lido por toda uma geração como uma história que fazia alusão à vida curta que um homem gay teria, por causa da aids.


Inclusive, ele teve sua sexualidade profundamente moldada pelo medo do hiv, tendo visto inúmeros amigos falecerem em consequência da aids. E mais,ele cita diretamente que "não era a intenção de Aidan Chambers, mas jovens adultos como eu, naquela época, estávamos descobrindo esta conexão entre sexualidade e morte, e acredito que por isso (o livro) foi tão importante para nós".


E por tudo isso eu optei por abordar o filme aqui. Temos um excelente exemplo de influência do hiv nas entrelinhas, no contexto, sobre uma obra de arte.

11 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page