top of page
Buscar
  • Lhivros e Arthivismo

Filme - VIVA A VIDA HERBERT DANIEL O AMOR E A AIDS NOS ANOS 80 - TV Manchete

O especial "Viva a Vida: Herbert Daniel, o Amor e a Aids nos anos 80" foi transmitido em 1988 na TV Manchete e narra a trajetória deste ícone da história do hiv/aids de nosso país.



Como um fruto de sua época, o documentário aborda a vivência homossexual primeiramente, cumprindo uma função social dupla.


A repórter Mônica Teixeira trata com profunda sensibilidade a questão da homossexualidade, assim como da vivência com hiv, e o programa foi fundamental para minimizar o estigma que recai, ainda hoje, sobre as pessoas que vivem com o vírus.


E ainda. Cada vez mais estamos considerando a existência de uma ancestralidade cultural do hiv/aids, que todos nós compartilhamos. Nossa vivência hoje com hiv de alguma forma é fruto das vidas das pessoas que viveram com o vírus antes de nós. E este documentário mostra muito sobre isso.


Logo quando surgiram as primeiras manchetes sobre uma terrível doença que estava ceifando a vida de diversos gays norte americanos, Herbert Daniel precocemente identificou o fenômeno social acerca do novo vírus: a disseminação da linguagem preconceituosa, discriminatória e alarmista, prenúncio da disseminação de um outro vírus ideológico muito mais funesto que o próprio hiv, fenômeno social que Herbert Daniel intitulou como a terceira epidemia.


Sua obra literária começou a abordar este aspecto temático antes mesmo de Herbert Daniel descobrir que era portador do vírus HIV. Seu romance "Alegres e Irresponsáveis Abacaxis Americanos" apresenta como trama do enredo personagens que sofrem discriminação por viverem com hiv.


Apesar do anacronismo de seu enfoque acerca das nuances sociais da doença, o marco para o quarto exílio vivenciado por Herbert Daniel inicia-se no momento em que descobre que estava vivendo com o vírus. Esta constatação veio através de uma consulta com um médico acadêmica e humanamente despreparado a dar o resultado de sua situação.


Sua determinação e sua força para lutar por cidadania em prol das pessoas vivendo com hiv advieram dos quarenta segundos de perplexidade após esta consulta. Esta crônica relatando sua reflexão sobre esta passagem foi relatada reflexivamente por Herbert Daniel em dois de seus livros e o levou a fundar o Grupo pela VIDDA - Valorização, Integração e Dignidade do Doente de Aids.


O depoimento dele, sobre o dia em que descobriu viver com hiv, é emocionante e de uma profundidade indescritível. Uma verdadeira lição.


O documentário está dividido em três partes, todas abaixo.







https://youtu.be/5JFtJdc9x4E


155 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page