top of page
Buscar
  • Lhivros e Arthivismo

Livro DO ZERO A AIDS - Jorge Luiz Machado

Já nas primeiras páginas do livro "Do Zero À Aids", publicado em 2019, o autor Jorge Luiz Machado expõe que:


"... com a consciência tranquila que revelo meus episódios... pois são fatos verdadeiros que não me envergonham. Pelo contrário, com o tempo, acrescentaram muito a minha existência“


Mas confesso que ele já me ganhou na primeira página, ao escrever na dedicatória: "A Arte tem o poder de unir. Estamos unidos por ela."



É sobre isso que este blog prega, desde seu início. A Arte é, para mim, a mais avançada forma de linguagem que a Humanidade pode produzir. E assim sendo, é a ferramenta mais eficaz para ressignificar o hiv/aids e erradicar, um dia, o estigma que recai sobre os corpos positivos.


Também me identifiquei com seu estilo literário, com sua história e sua fome de vida. O autor também se mostra bastante desapegado, tendo mudado de cidade várias vezes, inclusive contando que se mudou para o Rio de Janeiro e nem voltou para buscar suas roupas e coisas.


Seu texto é marcado por digressões e retomadas, sem uma linha de tempo contínua, e isso tem um sentido, pois ele, com isso, faz paralelos que demonstram as consequências entre o ocorrido no passado com a situação presente.


Ao mesmo tempo, é claramente catártico, como se os fantasmas de sua alma fossem presos nas folhas de papel ao escrever, e com isso ele os exorcisasse. Incestos, traições, brigas familiares, orgias vazias. Tudo é narrado, nada é proibido.


Corajosamente, Jorge não esconde nada de seu passado, nem os nomes das pessoas envolvidas.


A vida com hiv é exposta com transparência, não isenta de culpa, especialmente no campo sexual. É inclusive um dos principais motivos pelos quais ele expõe que em determinada fase parou de tomar os remédios antirretrovirais, o que lhe causou problemas com doenças oportunísticas.


O autor pretende tornar seu livro em uma peça, e tenho certeza de que será imperdível. O livro pode ser comprado diretamente com o autor, pelo Instagram (@jorgitomachado).

30 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page