top of page
Buscar
  • Lhivros e Arthivismo

Livro - MAMAE ME ADORA - Luis Capucho

Luís Capucho escreveu uma série de livros autobiográficos, alguns bem difíceis de encontrar. Neste caso, após curar-se das doenças oportunísticas advindas da aids (especialmente a neurotoxoplasmose que o acometeu em 1996), e melhorar sua qualidade de vida a partir da natação, agora ele descreve sua vida com sua companheira, a bengala, e seu hiv indetectável.



Continua com seu humor ácido, como por exemplo, quando transa com um desconhecido, pergunta se ele, caso soubesse que o autor "tivesse aids" (em suas palavras, ainda assim faria sexo com ele.


A espinha dorsal do livro, contudo, é a viagem que ele faz com sua mãe, na época com 75 anos, à cidade de Aparecida do Norte, no Estado de São Paulo.


Os antirretrovirais o deixam enjoado, e ele descreve um embate com sua médica sobre este efeito, que ele odeia. Ela lhe responde sempre com a odiosa ideia de que "em time que está ganhando não se mexe. Tendo o livro sido lançado em 2012, com a informação que ele tomava a mesma medicação há 5 anos.


O autor também expõe como a relação da pessoa que vive com hiv com seu médico e seus medicamentos é profundamente desigual, pois muitas vezes não há suficiente autonomia.


Sua ira para com os medicamentos que precisa tomar diariamente é de tal monta que ele se refere aos antirretrovirais como "essas ratazanas nojentas", especialmente o indinavir.


Algo sempre presente nos seus livros é a ideia concreta de morte. Inclusive durante a viagem, ele diz à mãe que gostaria de ter um túmulo suntuoso como o visto em um cemitério do caminho, e sua mãe lhe responde que só quem teve uma boa residência em vida teria uma tão boa após morrer.


Retoma a temática de seu livro "Diário de Piscina", explicando como a natação lhe permitiu andar melhor, até mesmo falar melhor. Mas ainda assim, há uma dificuldade em falar, sendo necessário se concentrar muito para vocalizar fonemas.


Também repete seu quadro clínico de quando estava em fase de aids, descrevendo o cuidado que recebeu de sua mãe e como isso os aproximou.

27 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page