top of page
Buscar
  • Lhivros e Arthivismo

Livro - MUITO ALEM DO AMOR - Dominique Lapierre

Dominique Lapierre é um jornalista e escritor francês, autor de alguns dos best-sellers mais vendidos da França, tais como: “a cidade da alegria” e “um arco-íris da noite”. Em seus livros, dedica-se a misturar a moderna técnica de jornalismo investigativo com fatos históricos, o que o permitiu ganhar leitores em todo o mundo. Ao lado Larry Collins, grande amigo que também compartilha do seu gosto pela escrita investigativa, lançou outros livros de grande sucesso, como “Esta noite a liberdade”, “Oh, Jerusalém” e “Paris está queimando?”.



O livro "Muito Além do Amor", do autor supramencionado, foi lançado em 1990, e em sua primeira parte, chamada "Deram-lhe o nome: a ira de Deus", conta a história de três pessoas: Ananda, indiana de uma família proprietária de piras crematórias na cidade de Benares, da casta dos intocáveis, do médico imunologista Michael S. Gottlieb e de Philippe Malouf, frade católico libanês.


Não só eles, mas diversas outras pessoas que cruzaram suas vidas são citadas na obra. Por exemplo, Ananda, acometida pela hanseníase (antigamente chamada de lepra) é socorrida pela instituição coordenada por Madre Tereza de Calcutá e se torna freira da ordem, ao passo que Michael, já em 1980, descobre o caso raro de um paciente em fase de aids, o primeiro que pôde observar, e o fascinou, ou ainda do médico Joel Weisman, de Nova York, que já em 1977 começou a atender pacientes que apresentavam sintomas como gânglios inchados, febre elevada e diarreias.


O livro conta também como o surgimento da aids como um machado que fulminou a revolução por direitos igualitários LGBTQIA+. E mais, trata também do ambiente social e político no qual a aids surgiu, assim como seu impacto.


E mais, descreve em pormenores a guerra declarada entre dois importantes pesquisadores e suas equipes sobre a descoberta do hiv como causador da aids: Robert Gallo e Luc Montagnier, especialmente na segunda parte, denominada "A vitória dos mágicos do invisível". Também narra o processo de invenção do AZT, primeiro medicamento no mercado para o tratamento da infecção do hiv.


Como se pode imaginar, a maior parte do texto abrange o impacto da aids nos Estados Unidos, especialmente como a classe médica e a científica reagiram. Mas as lições de trabalho atuante da ordem de Madre Tereza sobre a pobreza indiana são preciosas, notadamente na terceira parte, que recebeu o nome de "Sábios, sábios, luzes da esperança".


E isso porque este livro foca, principalmente, no aspecto emocional que o hiv/aids provocou naquela época dos primeiros anos da pandemia. E mais, o fato de o livro ter sido lançado antes de um tratamento eficaz torna este viés ainda mais rico.

190 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page