top of page
Buscar
  • Lhivros e Arthivismo

Livro - QUANDO OS JOVENS VIRAM DEUSES - R T Coutinho

Belo Horizonte/MG, 1986, Roberto é farmacêutico homeopata que passou por um acidente no mar enquanto velejava e perdeu seu amigo, o que o traumatizou. Nunca tendo se preocupado com preservativos em suas relações, conhece uma mulher por quem se apaixona.



Pouco tempo depois, descobre viver com hiv... Isso muda tudo em sua vida, fazendo com que ele decida passar todo o seu restante do seu tempo navegando pelo mundo. Convida uma amiga que topa participar desta aventura com ele.


Há uma questão, basicamente técnica, sobre como o hiv e a aids são tratados no livro "Quando os Jovens Viram Deuses" de JT Coutinho, publicado originalmente em 1998, mas lido em sua 4a edição, lançada em sua versão digital em 2022 que vale ser apontada.


O livro foca na possibilidade de infecção de Roberto a partir desta mulher por quem se apaixona, e se relaciona em uma festa de reveillon. Pouco mais de duas semanas depois, ao fazer uma doação de sangue, descobre viver com hiv. O texto leva a crer que a infecção foi advinda dela, mas o teste disponível naquela época tinha uma janela imunológica (tempo em que o corpo produz anticorpos para o hiv que vai da infecção até o momento em que o exame é capaz de os detectar) de cerca de 6 a 8 semanas, o que por si só já é suficiente para afirmar que a personagem "acusada", ao menos no caso de Roberto, não teria sido a responsável.


Os exames mais atuais, de quarta geração, pegam não só os anticorpos, mas também partes do hiv, o que faz com que sua janela imunológica é de cerca de 15 dias.


Uma passagem posterior no texto (provavelmente adicionada nesta edição) até faz menção a isso, quando um médico explica a Roberto sobre a questão das datas, mas há uma responsabilização de uma personagem que eu acredito que vale ser esclarecida aqui.


Vencido este ponto, o livro foca na redescoberta de si mesmo que Roberto tem ao sair pelo mundo com Patrícia. Cada parada traz lições de vida que o livro trata lindamente. Histórias de como eles se relacionam com os moradores dos locais fazem com que todos os envolvidos se tornem cada vez mais "ricos" emocionalmente.


A relação de Roberto consigo mesmo e com o hiv também vai se transformando, muito com a ajuda de Patrícia, e o personagem cumpre seu propósito original, desde quando subiu na embarcação, de forma bastante plena.


O nome da obra, enfim, passa a fazer sentido, e o final foi bastante inesperado, mas é muito original, realmente não o esperava.


Confesso que gostei muito da leitura da obra, tendo conseguido me envolver emocionalmente com os personagens. Até fiquei com os olhos úmidos ao final do livro. Assim, recomendo fortemente sua leitura.


Ele pode ser adquirido em sua versão e-book na Amazon.

14 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page