top of page
Buscar
  • Lhivros e Arthivismo

Videoarte INDETECTAVEL - DEUSES MORREM PORQUE SE RENOVAM - Coletivo Contagio

Atualizado: 20 de abr. de 2023

O Coletivo Contágio foi formado em 2019, inicialmente por artistas, ativistas e comunicadores, verdadeiros arthivistas, Leandro Noronha @leandronotonhaf , David Costa @davidcostaa_ , Ará Silva @umeuara , sendo que da obra hoje abordada participaram os dois últimos, além de Warley Noua @warleynoua e André Ximene @morfinart .



Ele tem como missão promover debates, por meio da arte, sobre questões de discussão insuficiente e com grande impacto de preconceito e estigma sociais, notadamente a vida com hiv.


Johannes Brahms foi um compositor alemão do período romântico, e minha obra favorita dele, pela qual sou verdadeiramente apaixonado, é seu Opus 82, uma composição para coro e orquestra chamada Nänie, que por sua vez tem como letra um poema de mesmo nome do poeta Friedrich Schiller.


Seu início abre com a frase "Auch das Schöne muB sterben! Das Menschen und Götter bezwinget,...", que pode ser traduzida como "Até a Beleza deve morrer! Aquilo que subjuga Homens e Deuses..."


Em sua inevitabilidade, a morte é, na verdade, um fenômeno de passagem, pois assim como o velho deve morrer para dar lugar ao novo, a lagarta, metaforicamente, morre em seu casulo para dar lugar à borboleta.


E esta é a fundamentação da arte visual" Indetectável: Deuses Morrem Porque se Renovam", uma produção do Coletivo Contágio, que com uma estética de movimentos de voguing, busca criar reflexões sobre os medos e os pesos sociais que recaem sobre os corpos de pessoas que vivem com hiv e como as pessoas que habitam tais corpos podem romper tais casulos, deificando-se.


O vídeo, que conta com a atuação de diverses integrantes do Coletivo Contágio:




37 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page